domingo, 14 de fevereiro de 2010

TECIDOS PARA SOFÁS E POLTRONAS

LIVING PARA RECEBER AS VISITAS
Salas de uso moderado, que estão sempre impecáveis e prontas para receber os convidados, tem portas abertas aos tecidos luxuosos. Como aqui não é comum se estirar nos sofás e o risco de manchas é bem menor do que em ambientes usados por crianças, a beleza do revestimento pode contar mais do que sua resistência. "Esses são espaços ideais para receber a delicada seda, que deve ser dublada para ficar mais resistente", diz o designer Fernando Jaeger. Impermeabilizar a seda é mais um cuidado importante. O tratamento deve ser solicitado à loja e ser feito antes da instalação. Para quem aposta em uma decoração  mais glamourosa, toda a gama de veludo é válida. Linho e camurça sintética também fazem parte dessa seleção. Já se a preferência for por algo alternativo, vale conferir os tecidos ecológicos dublados feitos de sacos de café. "São belíssimos e ainda se pode personalizá-los com bordados sob encomenda", sugere a arquiteta Paula Abbud.

DICAS:
Quanto mais fechada a trama, mais resistente o tecido. Para identificar a qualidade do tramado, analise o tecido na contraluz. Ser agradável ao toque também é fundamental. Faça o teste antes de comprar: passe o punho sobre a amostra ou leve-a até o rosto, em movimentos circulares. Isso ajuda a perceber a maciez da textura.


CONFORTO NA SALA DE TV
Nada melhor do que se esparramar no sofá para curtir um bom filme ou mesmo a programação normal da tv. Por isso, a escolha do tecido do home theater deve partir do conforto que a trama e os fios oferecem. Descarte todos os que provocam calor, como couro sintético e microfibra. "Evite também os que pinicam. A lã fria, por exemplo, é linda, mas desagradável ao tato", lembra a arquiteta Regina Adorno. Em home theaters, as melhores opções são tecidos gostosos de tocar e fáceis de limpar: camurça sintética, veludo, algodão, sarja peletizada, chino e linho - esse último, sempre impermeabilizado. A lona de caminhão é outra boa pedida. No entanto, para seu melhor caimento, é preciso que o estofado tenha uma estrutura firme. Com todos esses tipos, é possível confeccionar práticas capas, que podem ser lavadas em casa. Nesse caso, certifique-se de que o tecido é pré-encolhido para não correr o risco de encolhimento após a primeira lavagem.

DICAS:
Em ambientes descontraídos, onde o sofá é usado para relaxar, tecidos de tons queimados, as chamadas "cores sujas", bem como a família dos beges são os mais recomendados. Já para capas que pedem lavagens constantes, a melhor opção é o branco, pois os coloridos tendem a perder o viço a cada limpeza.

PARA CRIANÇAS E BICHOS
As garras dos bichinhos e o senta e pula dos pequenos, sem falar nas mãozinhas sujas de chocolate e nos respingos de sucos e refrigerantes. Só mesmo tecidos fortes e encorpados para resistir ao dia a dia das salas abertas às crianças e aos animais de estimação. Capas, sem dúvida, são uma mão na roda - mas devem ser de tecido impermeabilizado. A cor escura também é outra boa sacada para driblar a sujeira. Panos de trama bem fechada são as escolhas mais recomendadas. Entre eles destacam-se camurça, camurça sintética, algodão, mistos de algodão e linho, Sunbrella (tecido 100% acrílico), sarja, linho e toda a gama de fibras sintéticas. "Já para enfrentar as unhas dos gatos e eventuais xixis dos cachorros, o melhor é lona de caminhão, couro e neoprene", ensina a arquiteta Zize Zink.

DICAS:
Evite surpresas: mesmo nos tecidos vendidos como pré-encolhidos, não façam capas antes de lavá-los. Depois, para mantê-las, prefira a lavagem a seco e não use a secadora. A impermeabilização dos tecidos dura no máximo três anos. Após esse período, deve ser refeita. No dia a dia, pano úmido e sabão de coco dão conta da manutenção.

Fonte: Revista Casa Cláudia de fevereiro de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário